Sucesso e Felicidade

Se perguntarmos para diferentes pessoas o que é sucesso ou felicidade, certamente receberemos diferentes respostas.

Para uns, felicidade é um carro novo, para alguns é ser promovido no emprego e para outros é ser um melhor pai de família.

Na verdade, a resposta depende do objetivo de vida de cada pessoa. Dos planos para o futuro, do que gosta, de como se sente bem, do que o motiva. A questão é que muitas vezes, as pessoas começam a tocar a sua vida sem saber realmente o que querem. Aí, de repente, descobrem que esqueceram de dar atenção a família ou que investiram pouco na carreira.

Acredito que felicidade seja o conjunto de algumas ações: fazer o que gosta, da maneira que gosta e quando gosta.

Quando uma pessoa atinge este estágio, ela assume o verdadeiro controle sobre a sua vida. A questão é atuar com paixão, sentindo prazer e motivação para viver em paz e feliz.

E o melhor, os verdadeiros vencedores são aqueles que tiram mais prazer na busca do sucesso. São aquelas pessoas que encontram satisfação no caminho, e não apenas no final da estrada.

A busca da felicidade deve ser eterna, pois para conquistá-la devemos desde já ter uma atitude positiva de vida, para vivermos melhor, ajudarmos as pessoas a viverem melhor, para que o mundo todo viva melhor e nós possamos finalmente encontrar o verdadeiro bem estar.

Acredito que sucesso, seja o esforço contínuo para tornar-se maior. É a oportunidade de continuar crescendo emocional, intelectual, social, familiar, espiritual e financeiramente, enquanto se contribui de alguma forma positiva para outros. O caminho para o sucesso está sempre em construção. É um caminho que avança e não tem um fim a ser alcançado.

Esses valores têm que ser avaliados, pois existe muita ilusão. Como pode um grande empresário milionário estar infeliz em sua vida e um agricultor com a sua casa simples sentir-se o homem mais feliz do mundo? Um dos princípios básicos do sucesso é ser uma pessoa feliz.

E hoje em dia, muitos quando analisam se uma pessoa é bem sucedida, observando onde ela mora, qual o seu carro e como se veste. Isto é, apenas o aspecto financeiro é analisado.

Existe um pouco de verdade na frase “dinheiro não compra felicidade, mas manda buscar”. Deixe-me explicar, equilíbrio financeiro permite acesso a alguns fatores muito importantes na vida do homem moderno.

 Que são:

  • Segurança – residir em uma boa localidade com conforto e proteção;
  • Saúde – acesso a uma alimentação saudável, à medicina preventiva e curativa de alta qualidade;
  • Educação – freqüentar os melhores colégios, ter os melhores livros e ter tempo para estudar;
  • Conforto – poder comprar  todas facilidades que a vida atual oferece, para as nossas casas, para a nossa diversão, para estarmos mais confortáveis.

Se quisermos, iremos lembrar vários outros itens interessantes, porém a grande questão é: basta isto para sermos felizes?

Estes objetivos devem ser os únicos na nossa vida? Por que se forem, como ficam as pessoas que atingem este padrão de vida? E depois o que vão querer mais? Pois quando se para de sonhar, a gente morre!

Sucesso Felicidade Dr Vendas
Sucesso Felicidade Dr Vendas

Eu conheço uma pessoa, que quando jovem tinha uma vida simples como a minha. Conversávamos muito e quando planejávamos o futuro, o crescimento financeiro era um objetivo constante. Com o passar dos anos, esta pessoa ingressou em uma atividade que se tornou muito lucrativa. Na verdade, ele tornou-se um dos melhores na sua profissão. E ele foi alcançando seus objetivos iniciais. Primeiro comprou um belo carro importado, depois comprou um lindo apartamento em uma área muito valorizada, comprou uma casa de verão para os pais, trocou seu carro por dois novos, fez alguns investimentos, etc.

Recentemente, eu o encontrei muito melancólico e no seu desabafo confessou não ter mais alegrias na vida. Têm tudo o que sonhou. Não tinha mais aquela energia para pular da cama pela manhã, não visitava mais um cliente com a mesma garra.

Durante a conversa, identificamos o que aconteceu com ele. Seus sonhos foram grandes um dia, porém a sua vontade cresceu tanto e seus sonhos permaneceram antigos e pequenos. E quando os conquistou, perdeu a graça da vida. Ele estava tentado a vender o seu patrimônio, guardá-lo como uma reserva financeira e voltar a morar no lugar simples do passado. Para recomeçar.

Refletimos sobre seu erro de projetar um crescimento apenas na área financeira. Na verdade, ele era respeitado pela família, pelos amigos e pela empresa. Além de ser muito religioso, porém ele não se sentia feliz com estes maravilhosos retornos.

Terminamos o nosso bate-papo com o compromisso de buscar um melhor auto-conhecimento e alternativas para poder continuar vivendo. Não podemos viver por viver.

Vamos desenvolver um processo de coaching para que ele identifique o que realmente é importante para ele, quais serão suas novas metas de vida, quais os seus pontos fortes que viabilizarão esta conquista, quais estratégias serão utilizadas e os prazos para atingimento dos objetivos.

A busca pela felicidade deve ser constante. Devemos identificar o que nos faz bem.

Eu conheço uma outra pessoa, de origem também simples que criou a sua família com dificuldades em alguns momentos, porém de maneira muito integra e honesta. Hoje, com os filhos criados dedica-se ao seu trabalho, a sua esposa e aos netos. A sua casa é linda, porém simples. Seus sonhos são de cuidar da sua casa e de seus netos. Seu patrimônio está no tamanho do amor que dedica aos seus próximos.

Quando paro para analisá-lo, tenho-o como uma pessoa feliz. Ele é uma pessoa totalmente satisfeita com a vida que lhe foi dada.

Agora, vamos analisar estas duas situações e tenho certeza que você também conhece várias parecidas.

Quem é o mais feliz? Qual sentimento você preferia ter? O da primeira pessoa, com patrimônio e sem estímulos, estando infeliz ou da segunda com a vida simples e agradecendo a Deus pelo que recebe.

Com certeza, a segunda pessoa preferiria ter os confortos da primeira, porém não abriria mão da sua felicidade.

Mas será que normalmente refletimos sobre isto, quando planejamos a nossa vida? Ou quando enfrentamos as dificuldades diárias?

Será que todos nós definimos metas em várias áreas da nossa vida?

Dinheiro é importante? É claro que sim!

Mas é a base da vida? Claro que não!

A busca pela paz, pelo equílibrio, pela harmonia, pela saúde, pela valorização da família e amigos, pelo amor, devem ser constantes.

Acredito que este é o verdadeiro tesouro de uma pessoa.

E você? O que pensa?

Gostaria que escrevesse ali embaixo, na área dos comentário, sobre seu ponto de vista do assunto. Compartilhe conosco sua opinião. Ela é importante para mim e para os leitores.

.

Descubra duas grandes técnicas de vendas para aumentar as suas vendas:
http://sergioricardorocha.com.br/melhores-tecnicas-de-vendas/

Leia um artigo sobre o bom atendimento e melhore as suas vendas:
http://sergioricardorocha.com.br/excelencia-no-atendimento/

Convido você a ler um artigo sobre o Coaching:
http://sergioricardorocha.com.br/coaching-de-vendas/

Conhece o termo “Desvenda”? Entenda como saber desse termo pode aumentar as suas vendas:
http://sergioricardorocha.com.br/entender-a-desvenda-para-vender-mais/

.

Clique aqui para acessar o Treinamento Gratuito

.

Sergio Ricardo Rocha – Dr Vendas
Palestrante, Consultor e Coach

http://sergioricardorocha.com.br/
https://www.facebook.com/sergioricardorocha
https://www.facebook.com/drvendas

  • Carmen

    Concordo completamente com este texto sobre sucesso e felicidade.O maior problema de nossa vida é que nos damos conta disso, as vezes, meio tarde….vivemos correndo atrás da sobrevivência, do que deve ser feito e esquecemos de pensar em nós, em descobrir o que realmente queremos, pois nem sabemos direito e vamos levando, vivendo…e chega o momento da insatisfação…é aí que vamos pensar e descobrimos isso….que deveríamos viver de outra forma, com outro objetivo, pensando na nossa felicidade e não no que é apropriado para a sociedade ou no que a maioria das pessoas faz….

  • Carmem, muito bem colocado. O ideal é colocar a vida nos trilhos corretos. Abs.

  • Ana Carolina

    As pessoas acumulam bens e no fim percebem que não precisam disso para ser feliz, a felicidade está no dia a dia, nas coisas simples da vida, pena que demoramos para perceber. Lembram do filme ‘click’ com Adam Sandler, ele conquistou tudo que queria, mas perdeu o que mais amava que foi a convivência da família e os momentos felizes, vale a dica.